Indígena, maia, maias e índios.

19 de agosto de 2012

Hoje eu acordei  meio sem perspectiva e com vontade de não fazer nada o dai todo. Decidi ficar zapeando um pouco os canais da TV até que cai no Discovery e comecei a ver um programa sobre os Maias. Nem preciso dizer que apesar das críticas que tenho à linha que esses programas geralmente seguem, eu adoro conhecer um pouco mais das civilizações da mesoamérica. Inclusive depois quero fazer um post sobre isso. Acabei me empolgando e decidi esticar o dia no Bosque Maia em Guarulhos, que por sinal, estava promovendo o 5º encontro de povos indígenas da cidade de Guarulhos






Sempre fico com a impressão que a gente conhece tão pouco dos índios - que existem e ainda vivem entre nós. Infelizmente muito que sabemos vem da perspectiva Jesuítica da colonização Portuguesa e mesmo nas iniciativas que parecem mais progressistas, ainda trazem uma visão do índio bem próxima a da "colônia". Quando digo isso, quero dizer que estão sempre a nos mostra-los como "primitivos" e "não-civilizados". Inclusive muito se fala na atual necessidade de se alfabetizar os índios, algo que apesar de fazer um certo sentido para mim, soa em um tom ainda jesuítico de "civilizar esse povo". 

Não que eu seja contra a alfabetização de índios, mas é preciso tomar cuidado com iniciativas que trazem discursos de proteção a cultura e o modo de vida indígena ao tempo que se pratica uma certa imposição de uma necessidade moderna à um povo que tem outras formas de se comunicar e registrar sua história.

Mas enfim, especificamente sobre o evento promovido pelas secretarias de cultura e educação, tenho elogios e críticas a fazer. Acho importante esse tipo de iniciativa que mantém viva a imagem de parte da nossa história e do nosso povo, no entanto, achei as coisas meio jogadas e despropositais demais. Isso sem contar a comercialização além do que eu esperava, ambos fatores que não contribuem para um projeto que realmente foca na memória indígena. Talvez um projeto mais claro, melhor sinalizado, com materiais interativos e atividades melhor elaboradas contribuíssem na construção de um evento melhor. 






Apesar das críticas gostei de participar. Confesso que não vi muitas atrações porque cheguei a tarde e só teve uma leitura de texto, umas apresentações de dança e um certo comércio de artesanato. Mas de toda forma, valeu a experiência! 












Nenhum comentário:

Postar um comentário

♥♥♥♥ATENÇÃO ♥♥♥♥

Caso queira receber sua resposta por e-mail, selecione a opção "notifique-me" no canto inferior direito do campo de comentários ;)



Oi, sou Jess! Vivo em São Paulo, Brasil onde trabalho como designer. Adoro tudo que envolve criação. Criei o blog em uma tentativa de extrair do caos da grande metrópole o criativo. Hoje o blog tem um pouco mais que isso, como registros dos meus dias, sensações, reflexões e coisas que me inspiram! Sinta-se a vontade para ler, comentar, compartilhar e interagir :)







Pin It button on image hover