29 de outubro de 2013

Porque o caro nem sempre é o bom!


Essa gatinha da foto acima é a Lolo, não contei sobre ela aqui porque depois do trauma que sofremos com a Baunilha, muita coisa mudou. A Lolo, assim como a Lilith (outra gatinha que está conosco), entraram em nossas vidas de forma inesperada, quando alguém disse que havia achado a Baunilha e nós fomos lá verificar. No caso da Lolo, eu estava arrumando as malas pra ir pra Belém quando um vizinho me ligou e disse que em um supermercado próximo de casa, ele havia visto uma gata igual a baunilha miando muito, com medo, enfiada em alguns pallets. Eu sai voando de casa e corri pro lugar, mas quando um funcionário conseguiu retirar ela do seu esconderijo, não era a Baunilha. 

Eu segurei ela no colo e ela fincou as unhas na minha roupa, como alguém que pede socorro. Fiquei imóvel ali enquanto os funcionários reclamavam dela voltar pra aquele lugar quando eles já tinham jogado ela na rua mil vezes na última semana. Também me disseram que ela havia comido ratos e estava naquela região há semanas. Ela era calma, aparentemente dócil, mas estava bem suja, com fome e assustada. na hora não tive reação e não disse pra eles que não era minha gatinha. Fiquei parada com ela no meu colo, até que eles foram embora. Dai eu continuei andando e fui pra casa, sem saber o que fazer. Será que ela tem casa? Será que estão procurando ela desesperadamente como nós? Resolvi que a única coisa que podia fazer naquele momento, era dar whiskas sachê pra ela e dar um banho, porque ela estava imunda. 

Peguei tudo da Baunilha que já estava guardado (pois não tínhamos esperança de encontra-la mais) e coloquei pra ela dormir, comer e se sentir confortável. Pra minha surpresa,ela se adaptou muito rapidamente ao ambiente e de forma alguma, me deixava ficar sozinha. Quando fui dormir e fechei a porta do quarto, ela ficou miando pra mim abrir a porta. Eu não queria me apegar então não cedi, e por alguns dias a chamei apenas de "gatinha".

Viajei pra Belém e ela sentiu muito minha falta, nesse tempo a Lilith entrou em nossas vidas, com apenas algumas semanas de vida, cabia na palma da mão e já havia sido abandonada. Quando voltei, percebemos que elas haviam sido mesmo abandonadas. Voltei algumas vezes no mercado,perguntei pra pessoas, procurei cartazes, mas não havia vestígio de ninguém procurando por elas. Então decidimos ficar e a chamamos de Lolo e Lilith. Isso foi no começo de setembro.

Desde então, cuidamos super bem dentro das nossas possibilidades e sabíamos que precisávamos colocar tela de proteção nas janelas para evitar acidentes. Havíamos programado isso pra dezembro, quando teríamos condições de faze-lo, uma vez que toda essa situação pegou a gente de surpresa. Mas a Lolozinha decidiu que iria tentar a sorte antes.

Então na quarta-feira passada, ela conseguiu abrir a janela (que estava semi-aberta, coisa de 3 dedos) e tentou pular pra varanda (nossa suspeita), quando ela provavelmente escorregou e caiu do 6º andar. Quando eu senti falta dela, desci o elevador elá estava ela no térreo, deitada, como se NADA tivesse acontecido. Ainda miou pra mim e se esfregou na minha perna. 


Entrei em fuso, claro. peguei ela e levei para o apê porque não sabia o que fazer. Ela estava andando com pouca dificuldade na parte de trás, e fez um pouco de xixi com sangue. Mas conseguia pular nas coisas e se escondeu em baixo da cama (normal quando gatos sofrem traumas ou estão muito assustados). mas eu estava tendo um colapso nervoso, então um vizinho muito gentil nos levou para um hospital veterinário conhecido na cidade.

Nosso inferno começou ali naquela noite. Eles não deram muitas informações porque disseram que precisavam de mais exames pra dizer com precisão se ela estava bem, mas que a aparentemente não havia sido grave. E ai veio a facada, uma noite de internação R$250,00. Claro que a gente nem hesitou, então ela ficou internada e fomos pra casa. Eles garantiram que logo cedo, assim que possível ela faria os exames e as 13hrs poderíamos ligar pra saber como elas estava ou ir pessoalmente. 

Claro que eu quase não dormi e e no outro dia estava lá pra ter as informações, porém as atendentes olharam pra nós e disseram que nada havia sido feito com ela, porque teríamos que ter ido lá autorizar os exames e realizar o pagamento, uma vez que se não pagássemos antes, eles não fariam os exames. Fim de mês é sempre o pior e claro que não tínhamos o dinheiro na lata, só o orçamento dos exames ficou em R$400,00. Conversamos uma forma de negociar, dividir, sei lá... porque nessas horas a saúde vem em primeiro lugar né? Mas que nada, eles tiveram a coragem de dizer pro Bru que sem dinheiro, não poderíamos nem retirar nossa gatinha. Ah se fosse comigo, eu tinha chamado a polícia e eu queria ver se não ia levar minha gata. 

Quando percebemos que aquilo estava mais pra empresa burocrática do que um lugar de proteção e cuidado ao animal, decidimos levar ela embora pra ir pra outro lugar. Mas com medo de que ela tivesse quebrado algo, decidimos fazer apenas o raio-x que era o mais emergencial. Claro que eles não gostaram nada nada, mas insistimos e foi feito. Por um milagre, nada havia sido quebrado, mas a médica me chamou na sala dela pra dizer que o rim da gata estava fora do lugar e que aquilo a preocupava. Bom... eu fiquei apreensiva, pois não sabia o que fazer e então perguntei o que ela indicava e ela virou pra mim e disse que era necessário fazer uma Laparoscopia pra "ver" se estava tudo bem com ela. Na minha ignorância, mas com um súbito de bom senso virei pra ela e perguntei: "você tá me dizendo que vai abrir a gata pra ver se está tudo bem? isso é o que recomenda?" E ela ficou meio sem jeito, mas disse que era o recomendado.

Na hora pedi pra liberarem porque a levaríamos pra casa. Fiquei puta, muito puta. Não preciso ser médica pra saber que não se abre um ser vivo sem justificativas plausíveis. E o risco de uma contaminação? infecção ou complicação cirúrgica? Tudo isso pra "ver" se ela estava ok por dentro? Ah... Absurdo! levamos ela pra casa eles passaram algumas medicamentos pra dar em casa. Analgésico, anti-inflamatório, antibiótico e anti-histámico. Claro que eu só sei disso porque sou filha de enfermeira e desde pequena convivo com remédios, mas eles não deram muitas explicações e se eu não soubesse a função de cada remédio, não teria dado corretamente os medicamentos. 

Chegando em casa ela ficou melhor, porque estava muito agressiva no hospital (normal, por ser um lugar estranho com pessoas que a apertaram e furaram ela). Mas ao cair da noite, percebemos que dar os remédios pra ela seria impossível. Ela colocou tudo pra fora e se recusou a comer e beber água. Entrei em desespero, e pedi para meu pai me buscar porque iria "me internar com ela na casa deles", pois minha mãe é enfermeira e sabe lidar melhor com essas coisas. Então no primeiro dia com muito custo demos os remédios, mas ela não comeu e ficou bem debilitada. Ao cair da noite da sexta-feira, ela estava bem pior e não tinha forças pra andar. Decidimos procurar outro lugar para levarmos ela, porém precisava ser mais barato, porque já havíamos gastado R$500,00 e não tínhamos mais dinheiro.

O inferno com o hospital que a internou começou novamente. Pedi pro Bru ir buscar o exame raio-x que fizemos porque iríamos bem cedo leva-la em uma clínica em São Paulo que era mais barata, porém a clínica simplesmente "perdeu" o exame. Eu liguei para lá e pedi com educação pra moça entrar em contato com o responsável pelo setor pois precisávamos do exame bem cedo, se não perderíamos o atendimento, que era emergencial. Ela com deboche e burocracia, disse que já havia procurado na caixinha dela e que não podia entrar na outra sala onde ficam os exames, somente no outro dia as 10hrs da manha. Eu ameacei processar o hospital, mas nada adiantou. Ela ainda ficou nervosa e me tratou com grosseria. Nossa, eu não tenho palavras pra dizer o quanto eu tive vontade de ir lá estapear ela. Se eu tivesse perto, teria feito, porque já trabalhei com atendimento na saúde e NUNCA trataria alguém com tamanho descaso, ainda mais sabendo que é uma emergência. Mas enfim, no fim era a gata que precisava de atendimento, então decidimos levar ela mesmo sem o raio-x e se fosse o caso, faríamos de novo na outra clínica.  

Chegamos bem cedo na Associação Protetora de Animais São Francisco de Assis Apasfa e aguardamos o atendimento que foi excepcional. A drª tinha uma excelente formação e experiência. Nos disse que nesses casos, é ruim dar remédios como foi receitado pra ela, pois com o trauma ela não iria comer mesmo e até que ela se reabilitasse, tudo deveria ser injetado com soro. Ela usou um ultrassom pra dar uma olhada e disse que estava tudo bem, que é normal ela urinar xixi depois de um trauma como esse, mas que deveríamos observar. Ela pediu o raio-x e nos orientou que o hospital era obrigado a nos dar o exame, pois pagamos por ele (e caro, diga-se de passagem). E enquanto a gatinha tomava soro e os remédios, meu pai foi lá buscar em Guarulhos o exame. Quando ele chegou, a drª olhou o exame e pra nossa surpresa, ela disse que o rim estava no lugar correto, e que a "aparência de fora da lugar" se dava pelo posicionamento do animal na hora de tirar o exame. Ou seja... imagina se tivéssemos autorizado a cirurgia? gastaríamos uma fortuna pra no fim, só expor o animal a um risco desnecessário. 

A drª também receitou uma comida especial pra animais nesse estado e pra nossa felicidade ela comeu e bebeu água assim que chegamos em casa. Voltamos lá no domingo pra ela tomar soro com os remédios e ela apresentou uma melhora considerável. Se na sexta-feira eu achei que a perderíamos, no sábado tinha certeza que ela ficaria bem, graças ao ótimo atendimento e orientação que recebemos na APASFA. Segunda-feira, ela nem precisou de soro e passamos ela com o ortopedista (pois ainda estava com a pata inferior esquerda sem mobilidade) e ele nos orientou a dar um corticoide porque ela tinha uma pequena lesão neurológica. Não era grave e com remédio tinha grandes chances de voltar ao normal. 

Hoje estamos aqui, em casa com ela e tudo começa a voltar ao normal. Ela come bem, dorme, anda... Ainda com dificuldades mas já bem melhor. Decidi compartilhar isso, porque é muito importante que as pessoas saibam que nem todo hospital/clínica veterinária tem realmente um compromisso com o animal, muitas são empresas que querem lucrar com o sofrimento alheio e empurrar dezenas de exames e procedimentos desnecessários só pra faturar. Essa pra mim é a única explicação para termos gasto R$500,00 em um hospital que não resolveu nada, enquanto em outro lugar gastamos menos de R$80,00 e ela foi tratada com dignidade e com a importância que um ser vivo deve ter. 

Não preciso nem dizer que as tela de proteção serão colocadas. Sei da nossa responsabilidade no acidente e sofremos muito com tudo isso. Eu pagaria o que fosse possível e impossível pra vê-la bem, porém esse pensamento as vezes obscurece nosso bom senso e se não tivéssemos tido um pouco de lucidez, talvez teríamos gastado fortunas e nem sei se ela teria sobrevivido. As vezes um pouco de calma é necessário. Procurar um lugar de confiança e respeito fazem diferença.

Eu passei os piores 5 dias da minha vida. Quem disse que eu comia direito ou dormia? Eu fiquei acordada quase todas as noites pra ver se ela respirava, se ela estava dormindo, comendo... Dei comida na boquinha, cantei e tentei mostrar pra ela que estava ali do lado e fez diferença. No sábado pela primeira vez ela saiu debaixo da cama e deitou do meu lado. Quando eu acordei, foi a maior surpresa. Cada pouquinho de comida que ela comia era uma vitória que eu comemorava como se tivesse ganhado na loteria. Ai gente... Coisa de quem ama um animal e faria tudo pra vê-lo sempre bem. Se não fosse a força que meus pais nos deram também, não sei como teria sido. Minha mãe morre de medo de gato, mas foi ela que ficou com ela no soro, porque eu não tinha forças... 

Mas enfim, aprendizados. Eu nunca imaginaria que logo a Lolo (que é super calma e nem gosta de ir pra rua) pularia a janela. Muito provavelmente é porque ela estava no CIO (descobrimos também que ela não é castrada). Por isso a importância das telas. Porém é importante lembrar que só elas não resolvem. Com o que aconteceu, descobrimos que diversos acidentes desse ocorrem com tela ou sem tela, porque gatos são muito espertos, dão sempre seu jeitinho. Aqui em casa eu sempre mantive tudo fechado, a única janela que as vezes deixo aberta é a da lavanderia (por causa das roupas) e foi nesse descuido que tudo ocorreu.  O mais recomendado é manter os animais castrados, pois isso evita que eles queiram se aventurar mais por ai, além de claro, evitar várias doenças. 

E é isso gente, recomendo muito a APASFA pra quem mora em São Paulo e região, o lugar é simples, mas a equipe é muito qualificada e eles te tratam com dignidade. Eles também recebem doações, quem puder ajudar, é um trabalho sério e muito comprometido. também fazem doações de animais lá, pra quem se interessar.

11 comentários

  1. tive um gatinho que caiu do 10º andar também e tínhamos tela! :(
    ele conseguiu alargar o buraco, não vimos e ele pulou.

    Infelizmente ele quebrou a bacia, mas com cuidado ele ficou bem e viveu muitos anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Edie! Pois é...

      Nos sentimos muito mal por não termos colocado a tela antes, mas sabemos que somente ela não evita totalmente acidentes. A outra gata que temos passaria fácil por qualquer tela de proteção.

      O jeito é castrar e manter janelas fechadas, sempre observando os bichinhos.

      A lolo estava com suspeita de quebrar a bacia também, mas felizmente não quebrou! A cirurgia seria bem complicada.

      Excluir
  2. Nossa, sabe que uma conhecida minha que mora em SP teve o mesmo problema? A gata dela pulou da janela e se quebrou, rla emm dois dias de internação gastou R$ 1500,00 e aí fizemos uma vaquinha pra ajudar ela a pagar o resto dos custos. Tadinha, ficou desesperada e eu imagino como deve ser. Não tenho gatos, mas tenho 2 cães que são como filhos.
    Espero que ela fique bem!

    beijos Jess

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :( Pois é, eles aproveitam o desespero das pessoas pra arrancar todo o dinheiro. Por isso que as vezes vale ter calma e pesquisar bem, antes de pagar qualquer coisa. Até porque, como eu disse acima, nem sempre o mais caro realmente está preocupado com o animal, as vezes o lucro vem antes de tudo.

      Excluir
  3. Nossa, amiga eu sei o que você passou.. Quando leio isso eu lembro da Iris a cadelinha mais fofa que eu perdi por um descuido, e a clinica nem quis interna-la. Nossa quando é que as pessoas vão intender que animais também sentem dor e precisam de atenção e carinho?! Indignada com isso!

    Ainda bem que está tudo bem com a gatinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :( eu pensei em vc!! Mas tá tudo bem sim!!

      Excluir
  4. que susto, plmdds! fico MUITO feliz que ela melhorou e tudo deu certo, Jess! sua dedicação e carinho ajudaram demais, tenha ctza! nós temos um vet de confiança aqui, é o único que cuida dos dogs há anos! beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. a gente tbm, mas ele é bem simples sabe? não tem condições de fazer exames e internação. Dai é que ficamos reféns desse tipo de clínica/hospital.

      mas agora que conhecemos a ong, nãodeixaremos mais de ir lá.

      Excluir
  5. Lendo a sua história lembro da minha com o Genaro, meu porquinho-da-índia (morreu ano passado). O que mais me surpreende é o descaso e a falta de piedade dos supostos veterinários.
    Minha mãe gastou em torno de uns 1000 com consultas, remédios, raio-x e transporte.
    Fiquei espantada com o descaso dos médicos, acredita que teve um que propos operar meu pet para arrancar os dentes dele? Não aceitamos claro!
    Levamos ele para dois médicos e nenhum deles sabia realmente o que estava se passado com meu porquinho.
    Na clínica encarregada do raio-x, meu animal sofreu maus tratos e um médico teve a audácia de perguntar aos colegas: - "O que nós queríamos que ele fizesse com ele??" Fiquei com uma vontade monstruosa de avançar na jugular dele!
    Por fim, eu e minha mãe percebemos que na verdade, tudo que vimos era apenas o reflexo do despreparo dos médicos no tratamento de animais exóticos domesticados.
    Mesmo com todos os transtornos, eu não desisti do meu Genaro e dei assistência até o dia derradeiro.
    Por isso eu entendo perfeitamente o seu sofrimento com a Lolo. É como se fosse um filho da gente mesmo, ficamos super preocupadas, não comemos, nem dormimos direito.
    Boa sorte com sua filhinha! :)
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. que triste :´( Mas é isso mesmo, tem alguns animais que eles não tem tanta experiência. Se com a gata já foi assim, imagina um animal mais exótico. é frustrante.

      Excluir
  6. fico feliz que tenham adotado a gatinha. e espero que possam colocar as telas nas janelas logo. gatos são muito curiosos, qualquer brecha eles vão estar entrando -querendo fuçar. e, ah, eu sei o que é isso de não querer se apegar após uma perda. a gente demora um tantinho pra abrir nosso coração para outro gato.

    ResponderExcluir

♥♥♥♥ATENÇÃO ♥♥♥♥

Caso queira receber sua resposta por e-mail, selecione a opção "notifique-me" no canto inferior direito do campo de comentários ;)

Latest Instagrams

© Criativo Caos. Design by FCD.