Eu não sei porque escrevo aqui

7 de novembro de 2013


Eu queria ter a resposta na ponta da língua toda vez que me fizessem a mesma pergunta: "porque você tem um blog?". A grande verdade é que não faço a mínima ideia. Em todos esses anos eu disse para mim mesma que gostava de compartilhar coisas legais com as pessoas (e gosto!) mas sempre rola aquele sentimento de será que estou mesmo feliz com isso? Quer dizer, porque importa pro mundo o que eu penso? Como eu decoro minha casa, ou mesmo como faço minha comida? Isso sem contar a inquietação com o design que eu fico mudando de tempos em tempos. Sabem? no fundo eu acho que essas mudanças são uma forma de encontrar o ponto de certo de algo que eu ainda não sei o que é.

No fundo acho que a blogosfera ficou algo muito chato nos últimos anos. São muitos parâmetros, regras e convenções, que de certa forma, nos tiram a liberdade que tínhamos antigamente. Antes podíamos só escrever OI FUI NO CINEMA BEIJOS XAU! e postar sem peso na consciência, hoje pensamos no texto impecável, nas fotos perfeitas, no conteúdo que agrada... E na forma de atrair mais leitores. Se não for assim, parece que está errado, não segue a lógica do "blog perfeito". Fizemos de algo que foi pensado para ser espontâneo e livre, um simples diário, em um sistema de dar e receber. E isso já me cansou há um tempo.

Pra começar, não sei quem foi que inventou que blog pessoal tem que focar em algo... Que chatice! Blog pessoal é pra se falar do que a pessoa quiser. De contar sobre seus dias, a opinar sobre filmes. Claro que há interesses, porque todo mundo se interessa mais por algo, só que de repente, pra entrar no eixo da maioria, começou a se definir a blogosfera entre blog de moda, blog de DIY, blog de música, filme, cinema... E dai as pessoas começam a achar que são especialistas em um assunto só porque escrevem sobre ele. E na contrapartida, os leitores acabam mesmo esperando que sejamos, e dai a cobrança em cima dos blogs, como se leitores fossem consumidores com direitos sobre o conteúdo publicado. Claro que quando rola publicidade eu concordo, mas fora isso, não concordo. Leitor é leitor, visita, opina, debate e ponto. Não tem direito de exigir nada, nem mesmo posts novos e atualizados toda hora. Mas quem criou essa cama de gato? Os próprios blogueiros quando decidiram que não iam fazer mais nada da vida além de ser "blogueiro de tal coisa". 

Outra coisa que me cansa também é a exigência indireta por uma vida de alto padrão. Fotos impecáveis, cenários perfeitos, uma vida pronta pra ser exibida como vitrine montada. Digo exigência indireta, porque ninguém teve coragem de dizer literalmente, mas é o que vira parâmetro a medida que o que é valorizado nos blogs de sucesso é isso. O que é bizarro em um país "de terceiro mundo" onde a maioria das pessoas não consegue viajar nem pro estado vizinho. Parece que de repente, a gente só valoriza o que nunca vai ter, uma vida fácil que só é real pra menos de 5% da população. E dai escrever sobre sua vida ~aparentemente comum~ passa a ser estranho. Eu mesma as vezes fico me perguntando: Mas quem é que quer saber sobre isso?

Não sei se você compreendem minha inquietação. Acho que pareço um cão idoso que não quer largar o velho osso que outrora te trouxe tanta alegria. No fundo queria apenas escrever aqui sobre o que eu quisesse, sem ter que ficar refletindo porque faço isso. E queria não encontrar tanto lixo por ai, tantas falsas promessas e ilusão de uma vida que não existe.

E talvez esse seja o problema. Talvez tudo esteja sendo levado a sério demais. Inclusive da minha parte. Eu deveria me importar menos e deixar rolar. Deixar as pessoas seguirem seus rumos e visitar apenas os que eu admiro. Tentar encanar menos com os detalhes e me focar no que quero ou não pra esse espaço. E eu já sei que o que quero é exercitar a criatividade e o que não quero é ter que justificar isso.

Por isso, não sei porque escrevo aqui e acho que está na hora de parar de tentar achar argumentos para isso. Porque no fim, era isso que eu mais gostava na antiga blogosfera, escrevíamos porque queríamos, sem nenhuma pretensão de tornar isso útil a ninguém. 










  1. Enquanto eu lia esse desabafo fiquei inquieta, doida pra vir aqui dar logo minha opinião. Eu também estou cansada dessa coisa de padronizar os blogs. Parece que há normas ditadas pela hegemonia e se estamos fora do padrão, não servimos. Pra que consumir tanto? Pra que tantos blogs de tutoriais ensinando a passar batom? Antes era uma coisa legal, dando dicas de alguns produtos, mas parece que virou uma necessidade sair falando por aí o que usou, que marca de calcinha está usando e etc. Sei lá... quando eu descubro um produto novo que me agrada, eu conto, compartilho. Acho legal o blog ser de uma forma espontânea. Outro dia vi uma blogueira falando sobre tutorial de maquiagem para fazer a prova do ENEM e minha cara de WTF foi ótima.

    Sabe, Jess, eu adoro suas mudanças, até porque sou muito parecida. Um dia quero preto e outro estou no clima rosa e ninguém me segura. Quero um blog onde eu possa abrir o editor e escrever o que eu estiver afim, mesmo que fuja do padrão hegemônico. Por isso decidi que o "nicho específico" do meu blog será estilo de vida. O meu, não dos outros. Afinal, quem gostar do que escrevo vai gostar de quem sou, não pretendo ser um personagem montado pra agradar aos outros.
    Ufa, escrevi demais! Acho que tem muito pano pra eu escrever um post-desabafo desse tipo também. :)

    Continue sendo você e compartilhando o que você quiser. E se não quiser escrever, não se preocupe (mas eu adoro seu blog) :)

    Beijos!
    Camilando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelas palavras Camile. :)

      Excluir
  2. Primeiro: só não deixe de ter um blog tá? #medo rs

    Eu concordo totalmente com o que você disse, blog é pra vc compartilhar de tudo que quiser. Por isso nunca consegui encaixar o meu em nenhuma categoria, pq não falo só coisas pessoais, da minha vida, falo de tudo que tenho vontade.

    Quado faço publis, a primeira coisa que pergunto é se eu vou poder escrever o texto. Se sim, ok. Se não, sem chance. O blog é meu, e ali tem que ter o que eu acho das coisas, minha visão. Sabe? Acho que é isso que é ter um blog. A sua visão, seja através de texto, de fotos, de uma playlist...

    A parada é deixar rolar mesmo, e sempre postar tudo que você tiver vontade (mesmo se for um desabafo sobre esse). Faz bem.

    Um beijo,
    Re

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não vou deixar não! hehehe Já tentei mas sempre volto.

      E o segredo é mesmo esse, escrever sobre o que gosta/quer, sem pressão, sem grandes expectativas.

      Excluir
  3. Concordo com tudo que disse Jess, engraçado como tem coisa que escreve que acabo me identificando. Por exemplo viajar pro estado ao lado meus pais são nordestinos e passaram mais de 10 anos sem ver seus pais porque você sabe que viajar ida e volta e eu que sou uma família de 4 pessoas no mínimo 2.500 mil reais para ir para dois estados e hoje já somos adultos trabalhamos sei que é mais fácil.
    Mas sabe as vezes me canso de ler esses blogs famosos demais por ser uma coisa fora da minha realidade.
    Sabe tão suado o meu trabalho o dos meus pais por ter conseguido conquistar tantas coisas e eu poder hoje comprar algo se planejar para investir em algo mais caro.
    Acho que não existe regra de nada de blog pessoal acho que cada um tem a dizer agrega um pouquinho conhecemos nos identificamos que vemos por ai na blogosfera.
    Excelente post Jess
    Beijos
    Nem Rock Nem Roll

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é isso mesmo. De repente a gente se sente mal por não viajar toda semana. Mas pera ai... quem disse que viajar toda semana é bom?

      Enfim, acho que é isso. Eu já deixei faz tempo de visitar ~com frequencia~ esse tipo de blog.

      Excluir
  4. Jess, você fez minhas as suas palavras. Bom, até um tempo atrás eu levava isso a sério demais mas aí pensanva, "mas não to fazendo um blog pq eu gosto?" e logo ficava deprimida pelo simples motivo de parecer que aquilo era uma obrigação. Eu me sentia obrigada a falar sobre um determinado assunto, ou nos dias que eu não estava bem não queria que transparecesse, afinal isso não fazia parte do mundo perfeito.
    Mas agora quando mudei tudo outra vez e vi que seria pior sem blogar, decidí que falaria apenas sobre o que me deixa realmente feliz, mesmo que fosse algo sem graça pras outras pessoas, minhas fotos, meus pensamentos, quero mudar essa pessoa fechada que sou e dessa forma estou sendo mais feliz.
    Gosto daqui pq seu blog é isso, é você, é sua vida e é sensacional ver afinidades, assim como coisas diferentes do dia a dia. É por isso que sempre to por aqui. beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. e eu gosto muito de te ver por aqui! comentários sempre muito bons :)

      Excluir
  5. Eu me perguntei exatamente as mesmas coisas quando resolvi voltar a ter um blog. A gente vê tanto blog de nichos por ai, que fica mesmo se perguntando se criar um seu, terá alguma relevância. O que me encorajou foi pensar em criar memórias pra mim, estava passando por um momento em que saberia que iria perder alguém importante e queria gravar um pouco mais das minhas lembranças com ela. Também via meu filho crescer e queria tirar mais fotos, escrever mais coisas, registrar histórias. Aí fiz o antes. Resolvi não divulgar mesmo e ser um espaço meu. Ate a primeira pessoa chegar e comentar. Foi quando senti a experiência da troca, e descobri, nem todo mundo é um nicho aqui na web, nem todas as pessoas são máquinas de se vestir, sabe? As pessoas tem sonhos, pesadelos, e fazem coisas humanas também. Mesmo depois da minha perda ter se concretizado, resolvi manter. Por que não era um momento que eu queria guardar, mas era a minha vida.

    "Ta, mas será sua vida, então por que você nao simplesmente escreveu um diário?"
    Simples, eu tenho um diário, mas ninguém lê. Ninguém troca. Sou eu comigo mesma. Aqui na web eu tenho chances de encontrar pessoas com pensamento parecido, que queiram contribuir com meu crescimento, minhas dúvidas e ate mesmo com minhas certezas. As vezes eu faço um post meio "loser" e tenho receio de clicar em "publicar", mas quando lembro que nem todos internautas tem vidas perfeitas, penso que aquele texto pode ajudar alguém a pensar, e se isso acontecer já terá válido a pena.

    Meu me pego pensando como você as vezes, tipo: "não sou blogueira que faz resenha, então nao vou postar sobre esse livro", ou "não sou blogueira de moda, então não tenho aval para falar de roupas" mas esses dias me dei conta de que essas regras não são minhas, não preciso aceita-las. Meu blog é sim pessoal, e sendo assim ele fala sobre mim, e eu sou complexa mesmo, tenho varias formas distintas. Gosto de tal livro, de tal filme, de tal música, de tal bicho, de tal criança, de tal marido, de tal cor e por ai vai. O tal nicho sou eu. E se me permite, sugiro que refaça sua pergunta para si mesma, e ao invés de "por que?" pergunte "por que não"? É importante pra você, e isso deve bastar.

    Um dia você vai encontrar pessoas chatas que critiquem por criticar ou que não gostem mesmo, mas elas sempre terão a liberdade de clicar em "fechar". Mas e se uma dia você encontrar (vejo até que já encontrou! : ) pessoas que gostem do que você escreve? Que se vejam semelhante a forma que você se vê? Se fizer amizades que dinheiro nenhum paga? Terá válido a pena, com certeza, acredite. Caso isso não aconteça e ninguém realmente se conecte, ainda assim valerá a pena, terá sempre um lugar pra voltar e ver o quanto você já andou, o quanto evoluiu ou como foi aquele tal dia, que seja. De qualquer forma, sempre valerá a pena! : )

    Espero ter ajudado de alguma forma. ;)
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito!

      seu blog é um daqueles que eu leio e me sinto uma pessoa melhor. porque me inspira e dá um vontade de levar uma vida mais simples e verdadeira.

      E se encontramos tanto motivo para deixar de blogar por ai, é por blogs como o seu que eu ainda insisto que vale a pena :)

      Excluir
  6. Oi Jess. Concordo com você que a blogosfera tomou um padrão meio (totalmente) fora da realidade do nosso país (e da minha realidade também). Eu acompanhava vários blogs e hoje o único que fico ansiosa por post novo é o seu. Me identifico com seu modo de pensar. Gosto de saber que ainda existe pessoas boas como você. Adoro o formato do seu blog pq manteve a categoria de pessoal e os outros blogs perderam muito a essência. A única coisa que peço é que não deixe de escreve-lo pois eu realmente aprecio muito esse espaço que você criou =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa... que bom saber :D

      esse é o tipo de coisa que deixa feliz ^^

      Excluir
  7. http://versosebossa.blogspot.com.br/2013/11/um-lado-meio-milla.html eu ia cmoentar mais iria virar um post o meu comentário escrevi oque p enso e um pouco mais, lá...

    ResponderExcluir
  8. "nos tiram a liberdade que tínhamos antigamente. Antes podíamos só escrever OI FUI NO CINEMA BEIJOS XAU!" - gente, me dá seu autografo?

    Então, acho bacana a blogsfera te dar uma oportunidade de ganhar uma graninha, um livro, um esmalte, um reconhecimento que seja, mas não sou a favor da profissionalização disso. Cara, era tãaaao bacana quando a maioria dos blogs tinha os modelos do blogspot e só mudava a cor. Naquela época, o que importava era somente o que a gente escrevia.

    Eu também não sei se é bobeira demais ficar encanada pensando nisso o tempo todo... estou tentando apenas abrir o blogger, escrever e voltar para minha vida normal, sem glamour e de verdade.

    Beijo!
    www.milalices.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. eu lembro de vc!!!
      já teve hostee no forever-star né? HAHA

      Tbm não sou a favor da profissionalização, porque acho bastante medíocre pessoas que vivem apenas de dar opinião pessoal. E veja bem, quando falo de opinião, estou falando especificamente de uma forma superficial de tratar os fatos, ou seja, de seu ponto de vista ~pessoal~.

      Excluir
  9. Eu me lembro da antiga blogosfera, e tenho saudades!
    Meu blog também não tem tema específico, eu compartilho as coisas que gosto e que me fazem feliz!
    bjssss e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  10. Na verdade eu não tive muito tempo para saber como era o antigamente!
    Eu acho legal essa ideia de ser livre no que postamos afinal sou EU que escrevo, precisa ser um pouco de mim ou melhor que tudo venha de mim!

    ResponderExcluir
  11. Adorei esse post porque precisava beber dessas palavras!
    Não sei se você percebeu mas já faz um bom tempo que não posto no meu blog e as pessoas não sabem como estava me sentindo péssima por isso. Pelo menos até agora.
    Ai, Jess! Estava me sentindo tão frustrada achando que meu blog não estava bom por não se enquadrar em nada. Nos diretórios para divulgação de posts sempre me sentia excluída porque eles exigem um nicho beeem especifico e o meu blog não se enquadra, na verdade, em nada.

    Foi aí que caiu a ficha! Ele é pessoal, escrito por mim meus dedos e com ideias da minha cachola. Não sou patrocinada por ninguém e chovem contatos de publicidade que não tem nada a ver com meu blog. Isso acontece/ aconteceu contigo?
    Também acho muito chato esses rótulos que obrigam, nós blogueiros, a nos taxarmos algo que não somos e nem queremos ser. Acho uma delicia ler um post sobre o dia-dia das pessoas, uma dica de um filme/livro/música e, principalmente perceber que é biográfico.

    Por isso que te acompanho desde o forever-star, seu estilo de escrever, de vida tem muito mais a ver comigo, do que daquelas moças que se contorcem toda ou sobem em capôs de carro para fazer um look do dia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. auheuiheui eu ri do capô do carro! XD

      Olha eu não recebo proposta de publicidade há anos porque eu vivo deletando os blogs pra fugir disso.

      Excluir
  12. Jess eu adoro seu blog! Entrei um dia aqui por acaso e me sinto completamente inspirada. Eu fiz o meu blog não por tentar agradar as pessoas pela internet a fora, mas sim porque eu amo escrever e é algo que me dá um prazer imenso. E fico muito grata quando meus amigos vem me dizer que ajudei eles de alguma maneira e transmiti alguma ideia legal. Não tenho domínio personalizado, meu layout não é do mais elaborado, não tenho ainda muitos leitores. Mas a certeza de que eu amo o que eu faço me dá determinação para continuar. Há muita beleza nas coisas imperfeitas e no meio de um caos criativo!
    Beijos <3

    ResponderExcluir

♥♥♥♥ATENÇÃO ♥♥♥♥

Caso queira receber sua resposta por e-mail, selecione a opção "notifique-me" no canto inferior direito do campo de comentários ;)



Oi, sou Jess! Vivo em São Paulo, Brasil onde trabalho como designer. Adoro tudo que envolve criação. Criei o blog em uma tentativa de extrair do caos da grande metrópole o criativo. Hoje o blog tem um pouco mais que isso, como registros dos meus dias, sensações, reflexões e coisas que me inspiram! Sinta-se a vontade para ler, comentar, compartilhar e interagir :)







Pin It button on image hover