17 de maio de 2014

Feito é melhor que perfeito?


Essa foi mais uma daquelas semanas bem difíceis. Trabalhos a entregar, quase nenhum tempo e seu corpo clamando por descanso porque ele não aguenta mais a rotina maluca. Como lidar com isso? Abandonar tudo? Um último esforço a mais? Confesso que essa semana fiquei refletindo sobre isso.

Tudo girou em torno de um trabalho gigante que tinha de entregar na quinta-feira. Um livro com 13 sólidos para serem desenhados geometricamente e planificados. Além de um trabalho de definição dos sólidos e recorte de embalagens prontas. a profª é super exigente, daquela que tira nota por causa do traço ser muito grosso ou você ter a mão pesada. Eu tenho a mão pesada e durante todo o semestre tentei dar o meu melhor sem muito sucesso. Paciência, ninguém é perfeito. Acontece que o tempo foi passando e eu não consegui fazer direito. Aquilo me incomodava bastante. Não é por causa dos outros, mas por eu mesma, que não conseguia superar aquele desafio. Foi quando eu tive que tomar uma daquelas pequenas decisões e pensar seriamente: feito, é melhor que perfeito?

Sinceramente, nem sempre. Mas nesse caso sim. Eu não ia conseguir fazer nenhum milagre, simplesmente não ia da noite para o dia conseguir tornar minha mão leve, meu traço perfeito, minha letra geométrica. Então insistir naquele momento seria me machucar ainda mais e o máximo que conseguiria no final é não conseguir fazer nada. E nesse caso, 0 é bem pior que uma nota mediana certo?

Nunca me esqueço de ter lido esse texto da Thais. Além de outros onde ela conta que trabalhava, fazia pós-graduação aos sábados em um momento que tinha filho pequeno. Sabe, a vida não é simples para a maior parte das pessoas. E para se manter em um lugar tão caro como é SP, a gente tem que fazer mil sacríficios e muito malabarismo. Estudar para não ser pisoteados pela concorrência e trabalhar para poder viver, conciliando isso com o fato que o transporte e as condições de vida aqui são péssimos e não importa que você esteja morta de cansaço, na sexta-feira você vai ter que enfrentar 2horas e meia para chegar em casa.

É isso sabe? São desafios que temos de ir superando se queremos ir além. Não acho que isso seja certo (acho erradíssimo!) mas são as condições dadas. Ou você aproveita e faz disso algo bom, ou você passa a vida toda reclamando que nada nunca dá certo. 

Porque a verdade é que nada dá certo mesmo, se não for com MUITA luta e muito esforço. 

Acho que era sobre isso que queria falar hoje. Continuo cansada e estou com um problema sério no pescoço (além de problemas de saúde na família). E de certa forma preciso repetir pra eu mesma que é só uma fase, para não largar tudo e ir morar em uma cabana no mar.


7 comentários

  1. Sempre que penso no cansaço da vida, nessa dificuldades que surgem muitas vezes do nada, penso em fugir! Desaparecer sem data para voltar. É complicado demais, porém, logo penso, poderia estar pior. Adorei o seu post!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Passei por um momento tão intenso ultimamente, que até descobri que eu tenho um problema cardíaco 9que está sendo tratado, ainda bem) <3 Mas sabe, carreguei comigo uma frase que me ajudou muito, na hora que botava a cabeça no travesseiro: é apenas UM DIA ruim e não UMA VIDA ruim. A gente acaba dando tanto valor ao problema do cotidiano (até porque, ele faz parte das nossas vidas) que acaba esquecendo que fases passam. E por mais que eu tenha tido todo um mês ruim, sei que em breve tudo vai passar ou vou, pelo menos, aprender a lidar e move on! <3 Força gata. Não é fácil mesmo, mas não é impossível e você vai tirar de letra! ;)

    ResponderExcluir
  3. Somos humanos, né? Não dá pra fazer tudo ao mesmo tempo e ainda ter qualidade de vida! É sua sanidade/sua saúde ou o trabalho bem feito.

    Eu sempre caio nesse dilema. Costumo assumir muitas responsabilidades, mas sempre sei das minhas prioridades, de tudo o que quero que saia perfeito e daquilo que sei que posso fazer com menos atenção e que não terá tanto problema.

    Com as disciplinas da faculdade é assim. As que eu mais gosto e que são importantes para o que quero no futuro profissional, faço tudo dentro do prazo, leio tudo também. As que não são tão importantes, me contento em ter média e saber o básico. E é assim com muitas outras coisas.

    Se não dá pra cortar algumas tarefas ou diminuir o ritmo, então temos que escolher aquilo que é prioritário e aquilo que não merece tanta tanta atenção. É triste quando somos perfeccionistas, né? As escolhas se tornam mais difíceis (pra mim é assim). Mas, faz parte da vida! :)

    Vamo lá, Jess! Já já essa fase passa e você vai respirar mais! Tenta não enlouquecer e cuidar do seu pescoço também! Pensa em um dia de cada vez e tenta incluir pequenos momentos de meditação ou relaxamento, tipo 10 minutos antes de dormir, pra você não pirar! :)

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  4. Acho que todo mundo já se encontrou em um momento assim: jogar tudo pro alto e fugir, mas temos que persistir, e nunca deixar de sonhar!
    ps: e ir á luta!
    bjssss e melhoras!

    ResponderExcluir
  5. Imagino sua correria.. Passei por loucuras ano passado e só estou de boa pois ainda não estou trabalhando!!
    Olha, tudo vai se ajeitando e sem organização a gente não sai do lugar...
    Melhoras viu? *-*

    www.chadecalmila.com

    ResponderExcluir
  6. Eu acredito que melhor feito, na verdade a gente tende a querer tudo muito certo na vida, mas releve. Eu me esforcei tanto por mim e pelos outros, que vi que não vale a pena ser tão exigente de si e até dos outros, da próxima vou levar tudo mais leve, porque só consegui uma coisa: estresse.

    Bjoks

    ResponderExcluir
  7. Melhoras!
    A capa ficou super fofa =)

    ResponderExcluir

♥♥♥♥ATENÇÃO ♥♥♥♥

Caso queira receber sua resposta por e-mail, selecione a opção "notifique-me" no canto inferior direito do campo de comentários ;)

Latest Instagrams

© Criativo Caos. Design by FCD.